Tyrant - 1ª Temporada

Olá leitores!

Vocês já sabem que sou fã de Homeland. Por isso quando soube que os cocriadores estavam trabalhando também em outra série me interessei por conferir e não me arrependi.


Em Tyrant a narrativa é centrada Bassam Al Fayeed (Adam Rayner). Ele é o filho mais novo do ditador de Abbudin, Khalid Al-Fayeed (Nasser Faris), e vai embora de seu país por não concordar com a forma que seu pai governa.
Bassam vai morar nos EUA e passa a se chamar Barry. Lá ele se forma em Medicina, se casa com Molly (Jennifer Finnigan) e tem dois filhos, Emma (Anne Winters) e Sammy (Noah Silver).
Depois de passar vinte anos longe de seu país ele e sua família viajam a Abbudin para o casamento de seu sobrinho. Ao retornar ele encontra o país passando por um período de mudanças políticas e sociais e ele terá que escolher qual o caminho quer seguir.


Bassam é um personagem que conquista a empatia do público.
Em alguns flashbacks percebemos o quanto foi traumático em sua infância a forma que o pai tratava ele e seu irmão, Jamal (Ashraf Barhom). Vemos também que desde pequeno ele fazia de tudo para proteger o irmão. A ligação entre eles é muito forte, mesmo os dois sendo tão diferentes.
Quando chega nos EUA para estudar, Bassam sofre com o preconceito dos colegas pelas ações de seu pai. E quando volta para Abbudin é criticado por ter abandonado seu país.
Ele vive atormentado por acontecimentos de seu passado e ainda não encontrou realmente seu lugar mesmo que seu destino seja bem óbvio e inevitável.
Mas não são só os filhos do ditador que sofreram com sua truculência. Depois de anos de opressão, milhares de mortes e nenhuma liberdade de expressão, parte da população liderados por Ihab Rashid (Alexander Karim) decide protestar e enfrentar o governo em busca de seus direitos no momento em que Jamal assume a presidência.
E Bassam pretendendo corrigir os erros de seu pai, é a chave para a busca de paz no país.


Jamal Al-Fayeed é o personagem que odiamos gostar. A fisionomia cômica dele em algumas situações é hilária. Mas na maior parte do tempo suas atitudes são desprezíveis e dignas de um tirano desequilibrado. E ele esconde um sentimento forte de insatisfação porque é rejeitado por todos as sua volta. Sua relação com a esposa Leila (Moran Atias), é complicada, o pai nunca sentiu orgulho dele e por isso a única coisa que lhe resta é o poder.


A atuação das mulheres na sociedade de Abbudin, assim como na maioria dos paises do Oriente Médio, é sempre em segundo plano e de forma diversa. Enquanto Molly tem um papel importante na vida de Bassam, o ajudando sempre e falando quando o marido agiu errado, Leila apoia os atos descabidos de Jamal porque não quer perder sua posição. 
Outra figura feminina que se destaque é Samira Nadal (Mor Polanuer). Ela se envolve na luta de seu povo por liberdade e acredita que Ihab Rashid representa esse ideal.


A abertura da série aparentemente simples mostrando o palácio é uma comparação com a grandiosidades e a complexidade do poder na trama que envolvem intrigas, segredos, mentiras e desavenças internas.
No geral gostei da série mesmo que em alguns momentos parte de história e alguns personagens sejam negligenciados demais.
A atuação do elenco é muito boa, com destaque principalmente para Adam Rayner e Ashraf Barhom.
A primeira temporada possui 10 episódios e é indicada para quem gosta de uma trama focada nos bastidores da política e suas implicações na vida de quem chega ao poder.
Tyrant foi renovada e a estreia da segunda temporada será em 16 de junho.

Nota para a primeira temporada: 4/5.

Enjoy! See you soon!

Tyrant - 1ª Temporada Tyrant - 1ª Temporada Reviewed by Evelyne V. Nami on 10.4.15 Rating: 5

7 comentários

  1. Eu precisei comentar. Eu assistir aos 10 episódios e, no geral, também gostei, pro trazer questões dos ditadores do Oriente Médio.
    Ótimo texto, Eve!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Não conhecia a série. Gostei da abordagem que você fez sobre as mulheres, foi o que me motivou a procurar mais sobre...
    http://www.poesianaalma.com.br/

    ResponderExcluir
  3. poxa vi várias vezes este série e não tinha me tocado que tinha este foco politico ..bacana e pretendo ver assim que possível ..grata pela dica ...bjs
    http://florroxapoemasepoesias.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Olá,
    Já vi algumas vezes a série Homeland, mas essa ainda não conhecia.
    Vou procurar e ver se gosto...
    Um beijo

    ResponderExcluir
  5. Oi Eve, sua linda, tudo bem?
    Adorei a sua resenha!!!!! Nossa, não conhecia essa série, mas você conseguiu transmitir a riqueza do enredo dela. Foi genial o contraste entre o comportamento da mulher dele com o da mulher do irmão. Também adorei colocarem o contraste entre o comportamento e até caráter desses dois irmãos. Pelo o que eu entendi, ele se encontra exatamente no mesmo momento em que partiu, pois o irmão segue o mesmo caminho que o pai dele. Também adorei terem abordado o fato de ele ter sofrido preconceito em outro país. a questão agora é: o que ele irá fazer? Ir embora como da última vez, ou ficar e lutar por seu povo?
    Adorei!!!!! Espero ter a oportunidade de ver.
    beijinhos.
    cila.]
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oi Evelyne! Tudo bem?
    Confesso que não sou muito fã de séries,sempre começo a assistir,mas no decorrer me desanimo e acabo desistindo hehehehe
    Mas essa série me chamou a atenção por falar sobre temas intrigantes e também sobre a cultura do oriente médio.
    Gostei da dica!
    Beijos Pão de Queijo!

    ResponderExcluir
  7. Oiee ^^
    Estou com as quatro temporadas de Homeland aqui, mas sabe que morro de preguiça de ver? haha' Minha mãe adora, então acho que ela também vai gostar de Tyrant, vou anotar o nome aqui. Obrigada pela dica :)
    MilkMilks
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Faça a alegria da blogueira que vos escreve: deixe um comentário sobre o post!!!

Post AD