Entrevista Exclusiva com M. V. Barcelos


Conheçam agora um pouco mais sobre o autor M. V. Barcelos e o processo de escrita de seu primeiro livro, Horror na Colina de Darrington, em uma entrevista exclusiva para o blog.

- Como surgiu a ideia de escrever uma história de terror?

- Surgiu quando terminei de ler o primeiro livro do Stephen King da minha vida, "O Iluminado", quando eu ainda era criança. Nesta ocasião, já gostava de escrever e tinha diversos esboços, mas foi a partir deste livro que comecei a gostar do gênero e a buscar mais títulos e autores. Conheci Edgar Allan Poe, H.P. Lovecraft e vários outros. Ninguém entendia meu repentino interesse pelas histórias obscuras, mas passei a admirar muito estes grandes mestres.

- Os laços familiares de Ben com sua tia e primas são muito fortes e parte fundamental para o desenvolvimento da história. Quem lê o livro pode conferir nos agradecimentos o quanto a sua família é importante para você. Podemos dizer que você levou a importância de sua família da realidade para a ficção? E como é poder contar com o apoio deles na sua carreira de escritor?

- Com certeza, e muito bem observado! Se tem algo que eu prezo nesse mundo é a minha família. E não só os parentes de sangue, meus amigos também. Gosto de tê-los próximos a mim e saber que posso sempre contar com todos. E gosto que eles também tenham a certeza que podem sempre contar comigo. E isso é importante de levar para os personagens. Quando você constrói uma relação de afeto entre o leitor e o personagem, tudo o que acontecer a ele será muito mais impactante. E com relação ao apoio, tive muita sorte durante toda a minha estrada, até hoje. Todos sempre me apoiaram, e sei que continuarão apoiando. E isso faz toda a diferença.

- Existe algum significado especial para a escolha da colina de Darrington como palco para a narrativa?

- A colina de Darrington é uma locação fictícia em um lugar que existe de verdade, South Hampton. Quando comecei a escrever esta história, não consegui imaginá-la acontecendo no Brasil. Então escolhi um estado americano que conheço bem, devido a várias histórias com essa temática que se passam lá e a pesquisas pessoais. New Hampshire é um lugar emblemático, e quem lê Stephen King (e outros autores, também) sabe bem disso.

- Em quanto tempo você escreveu o livro? Como foi o processo de pesquisa e em que você se baseou para criar os elemento presentes na história?

- O "Horror na Colina de Darrington" foi escrito em um período de aproximadamente 1 ano. A ideia, desde o inicio, foi criar uma história que fosse o mais acelerada e impactante possível, como um filme de terror dos bons. Mas uma história curta precisa ser interessante, então eu pesquisei elementos que pudessem deixar a trama complexa, para que ela pudesse ser realmente aproveitada pelos leitores. Então tive a ideia de montar um quebra-cabeças entre os capítulos, onde o leitor fosse juntando as peças conforme lesse. Isso tornaria a história intrigante, e esta foi a minha aposta. Tem dado bastante certo, o pessoal tem gostado bastante! 

- Você tem alguma rotina diária de escrita?

- Como meus horários são loucos (e você já deve ter percebido isso, hehe), tento manter apenas uma rotina: escrever TODO dia. Se der para ser no horário que eu mais gosto (durante a noite), perfeito. Se não der, qualquer momento é momento para tirar o notebook da mochila e cair dentro dos meus manuscritos.

- Quem são seus autores favoritos e que mais te inspiram?

- Sou meio repetitivo neste ponto, mas Stephen King é o cara. Meu grande mestre, o coroa sabe das coisas... Além dele, curto muito Edgar Allan Poe, Anne Rice, J.K. Rowling, Sidney Sheldon, H.P. Lovecraft, Dan Brown, Joe Hill, Bram Stocker, Clive Barker, Richard Matheson... São muitos! E, é claro, os excelentes autores nacionais André Vianco, Raphael Montes, César Bravo, Duda Falcão... Gosto de ler de tudo um pouco, aprender nem que seja uma vírgula com cada autor.

- Quais são seus novos projetos na literatura? A continuação de "Horror na Colina de Darrington" já está em andamento? Podemos esperar só mais um livro com a conclusão da história ou uma série deles?

- Além da continuação do "Horror na Colina de Darrington", estou com um livro novo em andamento, uma história diferente mas seguindo a mesma linha de suspense/terror. Quando aos livros da história de Ben Simons, na minha ideia inicial seria apenas mais um, mas coisas vêm acontecendo e essa ideia pode facilmente mudar. Uma coisa é certa: a continuação do "Horror na Colina de Darrington" será ainda maior e ainda mais assustadora. E trará MUITAS respostas.

- Qual conselho você daria para quem pretende escrever uma boa história de terror?

- Bons personagens. Acho que uma boa história, de qualquer gênero, requer bons personagens. Quando você tem bons personagens, você pode colocá-los em situações aparentemente simples, mas que atrairão muito mais atenção dos leitores. E para o terror, acredito que o melhor tipo de medo é aquele que é sugerido, sutil. O medo do desconhecido é muitas vezes maior que o medo de algo que você consegue entender.

***

Queria agradecer muito ao autor pela atenção de sempre e dizer que a parceria que temos é motivo de orgulho para o blog e para mim.

Enjoy! See you soon!

Entrevista Exclusiva com M. V. Barcelos Entrevista Exclusiva com M. V. Barcelos Reviewed by Evelyne V. Nami on 17.3.16 Rating: 5

Nenhum comentário

Faça a alegria da blogueira que vos escreve: deixe um comentário sobre o post!!!

Post AD