Resenha: A Assombração da Casa da Colina


Nenhum organismo vivo pode existir muito tempo com sanidade sob condições de realidade absoluta; até cotovias e gafonhotos, supõem alguns, sonham. A Casa da Colina, desprovida de sanidade, se erguia solitária contra os montes, aprisionando as trevas em seu interior; estava desse jeito havia oitenta anos e talvez continuasse por mais oitenta.

Logo nas primeiras linhas a história já nos mostra um dos seus principais questionamentos: a sanidade.

Dr. Montague procurou por muitos anos uma casa genuinamente mal assombrada para um experimento. Quando ficou sabendo das histórias envolvendo a Casa da Colina, sabia que tinha encontrado o que tanto procurava. Ele então convida algumas pessoas para passarem um tempo na casa. 

Eleanor e Theodora aceitam. Luke, o herdeiro da propriedade, também é incluído. Conhecemos os motivos que levaram o doutor a convidar as duas moças. E conhecemos também muito da personalidade de Eleanor. Ela está feliz e animada por estar envolvida no projeto, e por fazer parte de algo. 

Mas o equilibrio emocional de seus ocupantes entra em choque com acontecimentos bizarros que presenciam na mansão. E bizarra é uma das melhores formas de definir a casa. Ela é desconexa e segue com seu curso independente de quem a habite.

A atmosfera que envolve a história é muito incômoda, e  impressiona o quanto ela é pesada. A medida que a autora descreve os ambientes podemos vivenciar o quanto tudo em torno do lugar é opressivo.


O conceito de sanidade é posto a prova em grande parte da narrativa. Até mesmo o leitor se questiona se alguns acontecimentos realmente foram reais ou foram delírios das personagens. Um confronto de arrepiar entre o sobrenatural com a lógica.
Algo que senti falta foram mais informações sobre a origem da casa e seus primeiros moradores.

A história é realmente muito boa, possui duas adaptações para o cinema e serviu de base para inúmeras outras produções sobre casas mal assombradas e experiências das pessoas que moram ou vão a noite para investigarem esses lugares em busca de uma prova de manifestação sobrenatural. A produção mais recente inspirada na obra é a série da Netflix que estreou no dia 12 de outubro, A Maldição da Residência HillEm breve trago o review da série mas já posso adiantar que é fantástica.

Para os fãs do terror "comercial" de Hollywood, cheio de clichês do gênero, escatologia e jumpscares, com certeza vão achar que falta algo no livro. Porque a narrativa é muito mais focada no terror psicológico, mas não deixa de ter um final forte. Afinal a autora não escreve histórias simples e sim extraordinárias.

Nota:4,5/5.

Enjoy! See you soon!

Resenha: A Assombração da Casa da Colina Resenha: A Assombração da Casa da Colina Reviewed by Evelyne V. Nami on 24.10.18 Rating: 5

Nenhum comentário

Faça a alegria da blogueira que vos escreve: deixe um comentário sobre o post!!!

Post AD